Buscar
  • Jéssica Milato

Consideramos justa toda forma de amor?


DESABAFO...

Tenho me deparado nas redes sociais com relatos de autores que "perderam" (sim, coloquei entre aspas, porque pra mim, quem perdeu foram os demais), algumas palestras em escolas e outros eventos por serem gays.

Autores que se dedicaram a escrita, a pesquisa, em produzir conteúdo e que foram barrados de eventos, por conta da sua sexualidade.

O único sentimento que tenho quando leio algo do tipo, é pena. Pena das pessoas que são tão preconceituosas ao ponto de perder oportunidade e tirar a oportunidade de outras pessoas de conhecer um autor nacional.

Conhecer as dificuldades e lutas de ser produtor intelectual no Brasil.

O autor já sofre tanto com preconceito literário, com o tema que ele decide escrever... são tantos julgamentos e pré-julgamentos, que muitas vezes a escrita é sua válvula de escape para fugir de uma realidade tão cruel. Quantos autores nacionais não se escondem atrás de um pseudônimo americano, para tentarem serem aceitos? E agora temos que nos preocupar com o que somos, postamos, quem amamos... Se somos heteros não podemos escrever romance homo. Se somos gays e não escrevemos personagens gays, já estamos "deixando de lutar pela causa".

É tipo pisar em ovos o tempo todo, por sermos quem somos e escrevermos o que quisermos!

Será que de fato consideramos justa toda forma de amor?

Ninguém é obrigado a se manter no armário para ser aceito!

Pense nisso.

0 visualização

VENHA FAZER HISTÓRIA

©2018 by VENHA FAZER HISTÓRIA.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now