Buscar
  • Jéssica Milato

Fica tudo bem...

Eu sempre deixo uma playlist tocando no youtube enquanto trabalho. É sempre as mesmas músicas. Hoje ouvi com mais afinco essa música e coloquei na tela para o ver o clipe. E É GENIAL! ANITTA É SIM RAINHA!

Depois fui para os comentários do clipe que casaram exatamente com o que eu estava deduzindo ao assistir ele por 2x em tela cheia.

Vou descrever a análise perfeita, de quem ouve a música e lê nela as críticas das entrelinhas.

ALERTA DE TEXTÃO

O clipe não fala de amor. Vamos ter um pouco mais de interpretação aos detalhes do clipe.

É uma crítica inteligentíssima aos brasileiros diante nossa situação atual. Eu ousaria dizer que esse trabalho musical está criticando ao desejo do brasileiro de querer uma intervenção militar no Brasil atual. Analisa comigo:

O trecho cantado "Se voltar pra ela, tente não se arrepender". O "Ela", não é obrigatoriamente alguém, mas um momento ou acontecimento. Temos o complemento "vai ser difícil amar alguém sem se querer", em outras palavras, quando se alcançar esse momento ou acontecimento, vai ou vão se arrepender e isso vai ser reforçado mais nos versos do Silva.

No início do clipe temos a Anitta de amarelo e fundo verde, que são cores vivas e típicas que representam o Brasil e ela está num barco afundando como se tivesse tudo bem, tentando resolver uma tragédia com um baldinho pequeno.

Em seguida temos o Silva todo de Azul (outra cor da nossa bandeira), que anda acorrentado, sem está acorrentado (um fardo que se carrega sem querer) e diz "Melhor fazer valer a pena. É bem melhor se conhecer. Nas coisas do amor, convém pagar pra ver". Silva olha pra tela e fala diretamente com a gente, "se vocês vão insistir nisso, façam valer o esforço, mas melhor que isso é buscar conhecimento". Ele diz isso olhando nos nossos olhos, pra gente pensar bem no que desejamos, se não vamos acabar como ele no vídeo. Já no trecho "nas coisas do amor, convém pagar pra ver". A palavra amor não é obrigatoriamente um sentimento, mas um desejo, que se confunde muito com sentimento. Esse desejo de voltar pra ela (um momento ou acontecimento que já aconteceu) com um semblante de positividade. Esse "pagar pra ver" pode custar muito caro. Reforçando os versos de Anitta, tendo que amar uma situação que não era bem o que se desejava. Por isso ele arrasta aquela corrente gigante. Pense nisso.

E temos ambos cantando "fica tudo bem" e em seus rostos uma expressão forçada de plenitude. Isso é uma crítica a inércia dos brasileiros, que estão vendo o seu país ruir e ainda assim fingem que não está tão ruim assim. Não reagem, não lutam e não se opõe ao caos. A crítica é reforçada no quadro seguinte onde é inserido os relógios em um regresso de tempo. O segundo relógio (O redondo) tem gravado nele a palavra "brasileiro" e isso por si só explica muita coisa do clipe em correlação a música.

Depois o Silva canta "Eu posso não saber de tudo, melhor as vezes nem saber, mas uma coisa eu sei, ninguém vai te dizer"

Esse trecho é simplesmente ge-ni-al Uma crítica a preguiça do brasileiro diante do conhecimento. Brasileiro esse que acha que é "melhor as vezes nem saber" e a única coisa que ele sabe é que não sabe, porque pra ele saber, alguém tem que lhe dizer, caso contrário "melhor as vezes nem saber" e continuar assim que "fica tudo bem". Preguiça de conhecer... Isso tudo somado a uma tapa viseira para animais. Que limita a visão do que está em volta e te faz enxergar apenas por um único ângulo e isso explica todo o tom de amarelo em volta dessa cena. Que o brasileiro não enxerga outros tons por causa da sua ignorância.

Gente isso é uma crítica muito foda! Inteligente demais! E vocês falando de situações amorosas. Leiam as entrelinhas. No clássico da Disney, em Rei Leão, Timão ensinou ao Pumba a enxergar além do que ele ver. O clipe é exatamente isso, conversa com quem enxerga além do senso comum. Para senso comum é um clipe que fala dos devaneios da vida amorosa. Para o senso crítico é um clipe com uma visão crítica da sociedade brasileira contemporânea.

Por fim temos Anitta cantando "amigo amar alguém ao fundo é coisa seria de querer. Cuide de quem te quer e cuide de você". Aqui temos uma crítica suavemente aplicada. Lembrando que o clipe + a música falam do brasileiro que insiste em "amar" (desejar) um momento no passado, então essa coisa de insistir nesse amor do passado é algo sério de se querer, que ao invés de almejar algo que não mais faz parte do nosso atual momento, por que não direcionar esse desejo pra cuidar de quem te quer e de si mesmo? ou seja, vamos viver o presente, o presente precisa da nossa atenção, o presente quer todo esse desejo de mudança e cuidando do presente com as vivências do presente, a gente cuida da gente mesmo. Não usem o passado pra resolver o hoje. A mensagem é essa.

Tudo isso cantando num fusca de ponta cabeça, que jamais irá a lugar algum sem perceber essa mensagem tão importante. Isso tudo é reforçado nesse mesmo elemento (o fusca) onde encontramos adesivos e um deles chama muita atenção, que diz "O Brasil não conhece o Brasil".

O que dizer dessa mensagem ? Fica aí pra você refletir nos próximos elementos finais do vídeo clipe, o prato vazio que diz "fica tudo bem", os relógios sempre voltando no tempo, o copo que transborda, a corrente que se arrasta sem está preso a ela, a relógio do Brasil correndo ao contrário e último relógio que diz que tá tudo bem, mas esse já não corre para trás, ele simplesmente está parado no tempo.

E ai brasileiros e brasileiras, Tutupom?

Crédito do comentário: BigBoss Bio (está assim no youtube)




E ai, o que acham?

33 visualizações

VENHA FAZER HISTÓRIA

©2018 by VENHA FAZER HISTÓRIA.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now