top of page

Tudo é rio

Atualizado: 31 de jul. de 2023


Ficha técnica

Autora: Carla Madeira

Páginas: 210

Tempo de leitura: 8 horas

Lido em: 25/07/2023

Livro físico

Ano: 2023

Sinopse:

"Algumas vezes as mudanças acontecem na marra. Uma guilhotina afiada corta as nossas mãos, e todas as rédeas escapam. É o que pensamos ter acontecido, até que a gente se dá conta de que nunca houve rédeas.

Ninguém monta na vida. Brincamos de esco-lher, brincamos de poder conduzir o destino.

Precisamos dessa ilusão para viver os dias de antes, dias em que podemos tudo só porque pensamos poder, e então a vontade do que está fora da gente joga sua sombra densa e pegajosa. Ficamos prisioneiros do que não queremos muito antes da morte."

 
Resenha:

"Tudo É Rio", da talentosa autora Carla Madeira, é uma obra que desafia nossas emoções e nos envolve profundamente, então, fiquei curiosa e ansiosa para mergulhar em sua trama densa e envolvente.

A narrativa é uma verdadeira jornada emocional, em que as histórias dos personagens fluem como um rio, carregando-nos em suas águas com intensidade e emoção. É uma leitura envolvente, embora carregue aspectos amargos e indigestos, o que adiciona camadas de realismo à história. Além disso, a parte poética presente na obra nos convida à reflexão sobre a vida, enriquecendo ainda mais a experiência de leitura.

No entanto, é importante mencionar que "Tudo É Rio" é uma obra polêmica, principalmente devido a momentos trágicos que, para alguns leitores, podem ser vistos com uma certa romantização. Essa perspectiva pode causar espanto entre aqueles que têm uma abordagem mais crítica sobre a narrativa.

A trama nos apresenta diversos personagens, mas o cerne da história gira em torno de Lucy, uma prostituta, e do casal Dalva e Venâncio. A autora habilmente nos leva a um cenário não específico em termos de tempo e lugar, retratando uma localidade pequena e culturalmente machista, onde a presença de homens autoritários é constante. Nesse contexto, há um prostíbulo chamado Casa de Manu, frequentado quase diariamente pelos homens da cidade.

Carla Madeira não hesita em tratar o local de forma crua e direta, chamando-o de "puteiro" e suas mulheres de "putas", sem filtros ou eufemismos. Essa abordagem autêntica pode causar impacto no leitor, mas também nos permite compreender o cenário em que a história se desenrola.

A personagem de Lucy é intrigante e cativante, uma trabalhadora da Casa de Manu que abraça sua profissão sem remorsos. Seus encontros e desencontros com Venâncio, um homem triste que parece desejar todas as mulheres do prostíbulo, exceto ela, dão vida à trama e revelam camadas profundas de seus personagens.

Ao explorar as origens de Lucy, somos expostos a momentos de erotismo mais intensos, que podem surpreender e causar desconforto em alguns leitores menos avisados. No entanto, esses momentos são cruciais para entendermos a complexidade da personagem e como sua vida a levou ao caminho da prostituição.

Além disso, somos apresentados ao casal Dalva e Venâncio, cuja história de amor também possui seus altos e baixos. Venâncio, com um passado marcado por um pai violento, luta contra seus próprios demônios internos, como um ciúme doentio que o coloca em uma posição questionável.

 
Spoilers

A história do casal é marcada por um ciúme abusivo que culmina em uma tragédia avassaladora. Com o passar do tempo, Venâncio nutre sentimentos negativos pelo próprio filho ainda no ventre de Dalva. Em um momento de raiva incontrolável, ele agride violentamente o bebê, levando à morte da criança e ao colapso de seu casamento.

Após esse evento traumático, Dalva e Venâncio vivem uma vida de indiferença e remorso. Lucy, a prostituta sedutora, entra na vida de Venâncio e desperta o ciúme doentio do marido, culminando em um envolvimento sexual entre eles. Entretanto, Lucy se apaixona, mas descobre que o sentimento não é recíproco.

Quando Lucy engravida de Venâncio, ela decide deixar o bebê para Dalva, como forma de humilhação. Dalva, que anseia ser mãe novamente, acolhe a criança, mas teme deixá-la sozinha com o marido agressor. Conforme o tempo passa, ela percebe que Venâncio começa a se afeiçoar ao bebê, o que lhe dá esperanças de uma possível reconciliação.

Porém, o maior SPOILER da trama ocorre quando Dalva descobre que seu filho não morreu, e Venâncio o abandonou com uma mulher chamada Francisca. Assim, Dalva reencontra seu filho e passa a conviver com ele secretamente, enquanto o perdão imperdoável começa a se tornar uma possibilidade.

A trama nos leva por diversas reviravoltas e questionamentos sobre os personagens, tornando "Tudo É Rio" uma leitura instigante e profunda. A autora habilmente explora as nuances dos relacionamentos, as complexidades humanas e a forma como a vida molda cada indivíduo.

O nome "Tudo é Rio" é uma metáfora poderosa que conecta a narrativa ao fluxo contínuo da vida, como um rio que segue seu curso ininterruptamente. A autora habilmente usa metáforas que se relacionam com o título ao longo da obra, como o suor, a saliva, o sangue, as lágrimas e o sêmen, retratando a intensidade das emoções humanas com habilidade e sensibilidade.

Carla Madeira constrói uma história densa e complexa, que nos confronta com os aspectos mais sombrios da natureza humana. A tragédia, o perdão e a redenção se entrelaçam ao longo da narrativa, tornando "Tudo é Rio" uma obra intensa e provocativa.

Em suma, "Tudo É Rio" é uma obra arrojada e corajosa, que mergulha no íntimo de seus personagens e nos faz refletir sobre a vida e suas complexidades. Carla Madeira constrói uma narrativa rica em emoções, deixando o leitor envolvido até a última página. Se você está em busca de uma leitura intensa e provocativa, "Tudo É Rio" é uma escolha imperdível. Embarque nessa viagem pelo rio da vida e permita-se ser levado por essa obra única e impactante.

 
Avaliação

Classificação: ★★★★☆ (4 estrelas)


"Tudo é Rio" é uma obra que me envolveu completamente!

A narrativa de Carla Madeira é surpreendentemente fluida, levando-nos por uma jornada emocional intensa. A trama densa e cheia de reviravoltas me cativou desde o início, e o enredo repleto de tragédia e redenção me manteve grudada às páginas até a última linha.

No entanto, devo admitir que, no início, a falta de sinalização de diálogos me causou algum incômodo. Mas assim que me acostumei ao estilo da autora, a leitura fluiu suavemente e me permitiu imergir ainda mais na história.

Carla Madeira demonstra habilidade em lidar com temas complexos e controversos, abordando-os com sensibilidade e profundidade. Sua escrita autêntica e corajosa nos leva a questionar nossas próprias emoções e visões sobre os personagens e suas ações.

Estou maravilhada com a capacidade da autora de criar personagens tão reais e envolventes, cada um com suas próprias camadas de complexidade. A forma como ela explora as nuances da natureza humana é impressionante e tocante.

Recomendo "Tudo é Rio" a todos que procuram uma leitura profunda e provocativa, que nos leva a refletir sobre a vida, o perdão e a redenção. Prepare-se para ser fisgado por essa narrativa poderosa e pelas habilidades excepcionais da autora. Mal posso esperar para explorar mais obras de Carla Madeira e me encantar novamente com sua escrita única e arrebatadora.

 

Gostou da resenha?

Não deixe de comentar e compartilhar comigo o que achou.


Caso já tenha lido o livro, divida comigo seu ponto de vista.


Quer ter o seu livro resenhado? Mande uma mensagem para combinarmos.


Me siga no @jessicamilato e veja minhas leituras.


GARANTA O SEU Clique AQUI.


"Mas e o amor? O que é senão um monte de gostar? Gostar de falar, gostar de tocar, gostar de cheirar, gostar de ouvir, gostar de olhar. Gostar de se abandonar no outro. O amor não passa de um gostar de muitos verbos ao mesmo tempo". - Tudo é rio - Carla Madeira.
8 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Verity

bottom of page